6 hábitos que engordam

0
2519

Só precisa de quebrar 6 hábitos comuns, pequenas mudanças muito simples, que não têm nada a ver com dieta e exercício, mas têm tudo a ver com encontrar o peso ideal, sentir-se bem, e fazer uma grande melhoria na sua saúde.

De acordo com pesquisas recentes, tomamos 200 decisões todos os dias que influenciam o nosso peso. E a maioria dessas decisões não são escolhas monumentais, como “Devo tornar-me um maratonista de elite?” ou “Devo mudar-me para o campo e viver apenas da terra?” mas sim minúsculas escolhas – hábitos na verdade – que, a longo prazo, levam-nos para um de dois caminhos: a rua para o corpo de sonho, ou a autoestrada para a flacidez.
E adivinhe? Isso é uma ótima notícia! Porque isso significa que não tem que correr maratonas ou até mesmo desistir da cidade para começar a perder peso.

Mau hábito #1
Colocar os pratos de servir na mesa

Investigadores da Universidade de Cornell descobriram que quando as pessoas servem-se do balcão da cozinha ou do fogão, comem até 35 por cento menos comida do que quando se servem diretamente da mesa. Quando há distância entre nós e a nossa comida, os cientistas teorizam, pensamos melhor sobre se estamos realmente com fome para mais.

Mau hábito #2
Dormir poucas (ou muitas) horas

Um horário de sono é vital para qualquer plano de perda de peso, dizem os investigadores da Universidade de Wake Florest, que acompanharam os participantes de estudo durante 5 anos. Na faixa etária de menores de 40 anos, as pessoas que dormiam cinco horas ou menos por noite ganharam cerca de 2 vezes mais gordura abdominal do que aquelas que dormiam entre 6 e 7 horas; também, aquelas que dormiam oito horas ou mais, ganharam quase duas vezes mais gordura da barriga que o grupo das 6-7 horas.

Pessoas com défice de sono tendem a comer mais (e usar menos energia), porque estão cansadas, diz o co-autor do estudo Kristen Hairston, enquanto aquelas que dormem mais de 8 horas por noite tendem a ser menos ativas.

Mau hábito #3
Não fazer multi-tarefas enquanto vê TV

Não precisamos de lhe dizer que muita televisão tem sido associada ao ganho de peso. Mas aqui está o que pode não perceber: pode ter a sua televisão e vê-la, também. Basta fazer outra coisa ao mesmo tempo. Lavar pratos queima 70 calorias a cada 30 minutos. Tal como engomar. Aqui está outra coisa a ter em mente: Cortar o tempo de televisão, mesmo que pouco, ajuda a queimar calorias, dizem os investigadores da Universidade de Vermont.
Nesse estudo, os participantes com excesso de peso que cortaram o seu tempo de visualização pela metade (de uma média de 5 horas para 2 horas e meia) queimaram um extra de 119 calorias por dia. “Quase qualquer coisa que faça, mesmo ler, usa mais energia do que ver televisão”, diz a autora do estudo, Jennifer J. Otten.

Mau hábito #3
Beber refrigerantes

Investigadores dizem que pode medir o risco de obesidade de uma pessoa medindo a sua ingestão de refrigerantes. Versus pessoas que não bebem refrigerantes adoçados, aqui está o que a sua ingestão diária significa:
½ lata = 26 por cento de maior risco de excesso de peso ou obesidade
½ a 1 lata = 30,4 por cento de maior risco
1 a 2 latas = 32,8 por cento de maior risco
Mais de 2 latas = 47,2 por cento de maior risco

É um conjunto bastante notável de estatísticas. E para colocar-se em risco, só precisa de consumir uma ou duas latas por dia. Uau. E como o xarope de milho rico em frutose é tão barato, os comerciantes de alimentos continuam a servir embalagens em tamanhos maiores (até mesmo o “pequeno” na maioria das salas de cinema é o suficiente para afogar um guaxinim). Isso significa que estamos a beber mais do que nunca e nem sequer percebemos isso: Na década de 1950, uma pessoa normal bebia, em média, 11 litros de refrigerante por ano. Em meados da década de 2000, a mesma pessoa bebe, em média, 46 litros por ano.

Mau hábito #5
Dar grandes dentadas

Investigadores holandeses descobriram recentemente que grandes dentadas e mastigação rápida podem levar a excessos. No estudo, as pessoas que mastigavam grandes dentadas de comida durante 3 segundos, consumiam 52 por cento mais alimentos antes de sentirem-se cheias do que aquelas que mastigavam pequenas dentadas durante 9 segundos. O motivo: Degustação da comida por um longo período de tempo, sinaliza o cérebro para fazer-nos sentir satisfeitos mais cedo, dizem os cientistas.

Mau hábito #6
Não ingerir gordura

Não é preciso uma dieta maluca em valores baixos de hidratos de carbono para ver resultados. Basta trocar algumas centenas de calorias de hidratos de carbono por um pouco de gordura saudável para começar a perder peso e reduzir os níveis de insulina no sangue, de acordo com investigadores da Universidade do Alabama, em Birmingham. Nesse estudo, as pessoas que consumiram apenas 43 por cento das suas calorias em hidratos de carbono sentiam-se mais satisfeitas após 4 horas, e mantiveram os seus níveis de açúcar no sangue mais estáveis durante mais tempo do que aquelas que ingeriram 55 por cento das calorias em hidratos de carbono.
Os hidratos de carbono podem causar subidas e descidas acentuadas nos níveis de açúcar no sangue, levando à sensação de fome e a comer demais, diz a autora do estudo Barbara Gower. Gordura, por outro lado, mantém-nos saciados por mais tempo. Algumas trocas simples: manteiga em vez de geleia na torrada; bacon em vez de batatas; leite com baixo teor de gordura, em vez de uma bebida desportiva.

Deixar uma resposta